quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

"Geração à rasca"

Será que estamos na idade da geração à rasca? Ou será que é mais do povo à rasca?

Os nossos pais vão ter que trabalhar até não terem mais forças, para depois terem uma "reforma" que não dá nem para pagar os medicamentos quanto mais as contas e para comer.

Já nós...o que vamos ter?O certo era trabalhar e poupar (yeah right!), porque reforma quando chegarmos a velhos (os que lá chegarem) não vamos ter. Ora bem,poupar...humm...pois...como? Estamos 3/5 anos a estudar para acabarmos numa caixa de supermercado ou num call-center. Emprego na nossa area? Bem...quase impossivel. Manda-se curriculos: "Ah e tal, tem um bom curriculo escolar, uma grande média. Mas e experiência?" Qual experiência se não nos dão o primeiro emprego? Para termos experiência é preciso que alguém nos dê o primeiro emprego.

A nossa geração pode estar à rasca, mas mais à rasca vamos ficar se não lutarmos pelo nosso futuro e se não agarrarmos a primeira coisa que nos aparecer pela frente...nem que isso signifique "largar as saias da mãe".

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

O primeiro dia mais estupido do ano

Durante a Idade Média, o Imperador Claúdio II proibiu os casamentos, para assim ter homens disponiveis para as batalhas. Então o bispo Valentim, decidiu contrariar essa ordem e às escondidas casar os "pombinhos".
Quando Claudio descobriu mandou matar o bispo, tornando-se assim Valentim o "padroeiro dos casalinhos".
Muitos seculos mais tarde, alguém muitooooo inteligente decidiu inventar o Dia de São Valentim. E que melhor maneira de homenagear o "coitado" do homem que morreu em nome do amor que gastar dinheiro em coisas inuteis. Coisas que não servem para nada...a não ser deixar as caixas das lojas mais cheias e os bolsos dos rapazes mais vazios. Sim, que coitado do moço que não compra uma mer** qualquer para a "querida" neste dia, leva um sermão, trombas e a ameaça de não entrar na "tenda" durante três quinze dias.
Se querem homenagear o senhor acendam uma vela pela alma dele.
Se querem dar uma prenda (material) à pessoa que gostam façam-no quando passarem por uma loja e virem algo que essa pessoa vai gostar.
E já agora quem gosta de verdade está-se a cagar para bens materiais. É preferivel um bom abraço ou uma flor roubada num jardim que um anel ou (pelo amor da Santa) um peluche e muito menos um perfume.

Capitulo IV

Será que Tiago está a voltar ao normal?! Pelo sim, pelo não é melhor esperar e ver o que acontece nos proximos capitulos.